quarta-feira, 15 de junho de 2011

Deputado gay Jean Wyllys diz que panfleto contra kit gay incita violência contra homossexuais por usar versículo bíblico




O deputado gay Jean Wyllys, do Partido Socialista, entrou com um requerimento à Presidência da Câmara dos Deputados solicitando investigação de um panfleto que, de acordo com ele, difama o kit gay do MEC. Segundo o ex-BBB o material foi distribuído dentro do Congresso Nacional em Brasília.
Para o deputado federal carioca o panfleto é criminoso pois contem discurso religioso e estimula a violência contra homossexuais “para convencer os leitores de que a homossexualidade é pecado e deve ser punida com violência”, disse.
Na opinião de Jean Wyllys o autor do panfleto está incitando violência contra gays ao citar o versículo de Marcos 9:42:

“Mas todo o que fizer cair no pecado a um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que uma pedra de moinho lhe fosse posta ao pescoço e o lançassem ao mar!”, disse Jesus.

Segundo o deputado “se estivessem distribuindo um material pregando o ódio e a violência contra os negros ou as mulheres, este material seria imediatamente investigado, agora por ser um discurso contra um tema que goza do aceite social, não haverá retaliação?” e completa afirmando que o panfleto seria uma “afronta aos Direitos Humanos dos homossexuais”.
Será iniciado um processo de investigação pela Polícia Legislativa afim de encontrar os autores do material. Se houver ligação de algum parlamentar ao panfleto com texto bíblico, um inquérito será imediatamente aberto contra o mesmo.
Fonte: Gospel+

Documentos revelam que Igreja Universal deu R$40 milhões por mês a TV Record para exibir programas na madrugada


De acordo com o coluna Ooops!, do UOL, a Igreja Universal do Reino de Deus colocou R$480 milhões nos cofres da TV Record apenas em 2010. Esse valor representa cerca de R$40 milhões por mês para pagar pela veiculação dos programas religiosos que ocupam a programação da madrugada.

A reportagem usou um estudo inédito e sigiloso que mostra as operações financeiras da emissora do bispo Edir Macedo. Mas apesar desse montante que entra todos os meses, a Record fechou o ano de 2010 com um prejuízo de R$1,7 milhão, segundo informações do Diário Oficial Empresarial publicado em 31 de maio. Considerando o volume da movimentação financeira da emissora do bispo Edir Macedo, tal prejuízo é pouco, mas ele se refere somente à matriz, ficando de fora as emissoras afiliadas da Record.
O faturamento total da emissora foi de R$1,9 bilhão, ou seja, quase 1/4 (um quarto) do dinheiro que a Record fatura vem da Igreja Universal do Reino de Deus.
A nível de comparação o SBT deve vender o mesmo horário da madrugada por R$7 milhões por mês, uma valor já considerado bem acima do geralmente contratado pelas igrejas.
A direção da emissora não quis se manifestar sobre esses números.
Fonte: Gospel+
Adaptado de Gospelprime e Paulopes

Magno Malta ameaça renunciar ao Senado se PLC 122 for aprovada e afirma que processará Jean Wyllys




O pastor evangélico Magno Malta, parlamentar da frente da família, promete deixar o senado caso o PLC 122 seja aprovado, e interpelar judicialmente o deputado Jean Wyllys, durante entrevista a revista Comunhão.

O senador, que tem lutado contra a aprovação do projeto desde sua primeira proposta no ano de 2006, agora promete que se o projeto de lei for aprovado ele renuncia.

“Se o Projeto de Lei 122, que excita a criação de um terceiro sexo, for aprovado, com dignidade de cristão, renuncio do mandato de Senador da República”, afirmou ele em tom de descontentamento.

Para o senador Magno Malta, “criar castas, mudar costumes enraizados pela própria natureza e proteger a minoria com privilégios são fatos reais que ferem a justiça social em toda conjuntura”.

O projeto tem sido tema de grande impasse no governo, em que segundo os deputados evangélicos, fere a constituição, indo contra os direitos de liberdade de expressão e religiosa.

Malta também afirmou que vai interpelar o deputado do PSOL, Jean Wyllys, alegando que ele o acusa de ser de “má fé” ao relacionar o homossexualismo com a pedofilia.

“Nunca afirmei tal comparação. Pelo contrário, defendi o Vaticano mostrando a realidade dos fatos como comportamentos distintos e sem relação na grande maioria das vezes”, afirmou Magno Malta, que presidiu a CPI da Pedofilia.

O senador presidente da Frente Parlamentar Mista Permanente em Defesa da Família Brasileira disse que “preconceito é cegueira moral, não aceito nem a intolerância e conceito imparcial.”

“Não estou legislando em causa própria, mas no mais legitimo dever de defender a família estruturada, o futuro de uma geração e de forma geral a vida na sua essência divina”.

De acordo com a pesquisa encomendada recentemente pelo Ministério da Educação, a polêmica da homossexualidade incomoda 87% da população. A grande maioria não aceita mudanças radicais no comportamento da sociedade.

“Por isso, em defesa dos verdadeiros valores agregados no coração da família brasileira, renunciarei meu mandato se a PL 122 for aprovada”, finalizou Magno Malta.

Fonte: The Christian Post

Pastor Ricardo Gondim prega para pastores que a volta de Cristo e o arrebatamento são uma utopia. Assista o vídeo