domingo, 22 de janeiro de 2012

“Conceder espaço de forma gratuita geraria prejuízo à Record”, explica Igreja Universal sobre motivo de pagar pelos programas exibidos na emissora do bispo Macedo


A Igreja Universal do Reino de Deus divulgou em um artigo publicado no site Arca Universal uma resposta às perguntas de internautas que questionam o motivo de a exibição dos programas da IURD pela TV Record não ser gratuita.

No texto, a igreja afirma que a única ligação entre a igreja e a emissora é o fato de o bispo Edir Macedo ser o principal acionista da emissora: “A ligação entre a IURD e a Record ocorre pelo fato de o líder espiritual da Igreja, o bispo Edir Macedo, ser o sócio majoritário da emissora, somente isso. Conceder espaço em sua programação, de forma gratuita, para quem quer que seja, geraria prejuízo à Record, o que poderia impactar na administração da empresa”.

Com o objetivo de evitar confusão fiscal e jurídica, existe a cobrança pelos horários utilizados pela igreja: “se tal mistura existisse, seria considerada ilícita, isto é, contrária à lei. Como a Igreja Universal trabalha de forma totalmente lícita, é necessário atender o que a legislação determina, de modo que é preciso ter um contrato de locação com a Rede Record, pagar os preços de mercado pela transmissão da programação e contabilizar tudo isso, a fim de fazer tudo dentro da lei”.

O artigo ainda explica que a produção dos programas exibidos é feita pela própria igreja, que exibe os programas através da Record: “Ainda esclarecendo, a IURD é quem produz seus programas e apenas compra o espaço televisivo para a transmissão. Contudo, a transmissão, que é feita pela Record, gera gastos que devem ser suportados pela emissora”.

Anteriormente, especialistas em televisão levantaram suspeitas sobre os valores cobrados pela Record para exibição dos programas da Igreja Universal. Entre os boatos, havia dúvida se os valores não estariam sendo superfaturados.

Fonte: Gospel+

Deputado pastor Marco Feliciano anuncia que pedirá a retirada do BBB 12 do ar: “Lixo. Derrota Moral”


O pastor Marco Feliciano utilizou o seu perfil no Twitter para tecer uma crítica social ao país e aos recentes acontecimentos do Big Brother Brasil, em que o participante Daniel Echaniz foi eliminado por suspeita de estupro após uma festa promovida pelo reality show.

O deputado aproveitou o espaço e afirmou que após o fim do recesso parlamentar irá pedir a retirada do BBB 12 do ar: “Assim q Terminar o recesso farei isso, com indignação e veemência amigo, pode aguardar!”, afirma. Marco Feliciano também aproveitou para reclamar dos patrocinadores do reality show que segundo eles debocham de programas sérios que pedem apoio: “Os patrocinadores do lixo BBB debocham qdo um programa serio pedem apoio. Resposta deles: isso não vende!”, disse.

Em outra mensagem no Twitter, Feliciano se refere ao debate sobre a descriminalização das drogas e do aborto, como indícios de “ruína”. Para o pastor, essas coisas são capítulos de uma “derrota moral” do povo: “A ruína de um povo começa assim: Estupro na TV BBB, desejo de descriminalizar o aborto, as drogas. Derrota moral”.

A polícia e da direção do Big Brother Brasil 12 afirmaram que não houve estupro, segundo eles ambos os envolvidos no caso negaram ter mantido relações sexuais e que as cenas de carícia íntimas foram consensuais.

O Ministério das Comunicações também anunciou que abriu investigações contra o BBB 12 devido a polêmica do suposto estupro. Caso seja comprovado que houve “contrangimento ao telespectador”, de acordo com o Ministério, o programa poderá ser multado e retirado do ar.

Fonte: Gospel+

Ap Valdemiro Santiago afirma que Jesus é criação de Deus; Pastor rebate: “heresia”


Em um longo artigo escrito para o site da Igreja Mundial do Poder de Deus, o apóstolo Valdemiro Santiago afirmou que Jesus é uma criação de Deus, e não o próprio Deus. A afirmação pode estar ligada à doutrina do Arianismo, recusada pela maioria das igrejas cristãs.

O texto de Santiago afirma que “o pai que é Deus é sempiterno, aquele que antes dele nunca existiu como ele, nem existirá depois dele, sempre existiu e sempre existirá. A primeira obra dele foi Jesus Cristo, não a partir de Maria, que foi obra do Espírito Santo para ser feito carne, antes ele já existia”.

O apóstolo líder da IMPD ainda afirma no texto que “muita gente pela tradição da religião, não entende a historia de Jesus. Alguns falam de natal, mas ninguém sabe o dia exato em que Jesus Cristo nasceu. Segundo que Jesus já existia muito antes de tudo. Ele é a imagem do Deus invisível, a encarnação do verbo”.

O pastor e blogueiro Renato Vargens discorda das afirmações de Santiago. Em seu blog, publicou artigo em que lamentou que o líder da Mundial tenha escrito uma heresia sobre a trindade: “Infelizmente as heresias se multiplicam a olhos vistos neste tupiniquim país. Há pouco o Apóstolo Valdomiro Santiago da Igreja Mundial do Poder de Deus afirmou que Jesus não é Eterno e que foi criado por Deus”.

Vargens ainda explica que “a afirmação de que Jesus Cristo foi criado é uma heresia antiga denominada Arianismo” que defendia a “ideia de que Jesus foi criado por Deus como o primeiro e mais importante ato da Criação. O Arianismo, então, é a crença de que Jesus era um ser criado com atributos divinos, mas não era divindade em si mesmo”.

O pastor Renato Vargens relata fatos históricos para defender seu argumento de que a tese de Valdemiro é herética: “a história relata que a Igreja Cristã oficialmente denunciou o Arianismo como uma doutrina falsa. Desde então, o Arianismo nunca mais foi aceito como uma doutrina viável da fé Cristã. Isto, posto, afirmo sem titubeios que da mesma forma que a igreja ao longo da história combateu heresias deste nipe, precisamos renegar em nossos dias ataques a divindade do nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo”, conclui.

Fonte: Gospel+

Fala que eu Te Escuto: programa da Igreja Universal na TV Record fala sobre BBB 12 e tem ótimo Ibope, mas gera polêmica


Uma discussão ao vivo durante o programa “Fala que eu te escuto” colocou a emissora do bispo Edir Macedo à frente do SBT, na madrugada de quarta para quinta-feira (19/01).

O tema do dia foi a polêmica do suposto estupro dentro do Big Brother Brasil 12. Uma pergunta onde a pergunta feita aos telespectadores que participaravam era: “Suposto estupro no BBB: ao exibir as cenas em vez de impedir o ato, a globo mostra sua face jornalística, criminosa ou antiética?”.

Enquanto o bispo Clodomir Santos, apresentador do programa (que é responsabilidade da Igreja Universal Reino de Deus) repercutia o caso,uma telespectadora ligou para o programa para reclamar do teor da abordagem feita pelo programa. Questionado se a atitude seria a mesma caso ocorresse um caso semelhante no reality show da TV Record, A Fazenda, o bispo respondeu que sim, mas antes teve que pedir autorização para os departamentos artístico e jornalístico da emissora, de acordo com informações do colunista Flávio Ricco, do portal Uol.

O Ibope registrou que o programa “Fala que eu te escuto”, que costuma registrar 2 pontos de audiência, nessa madrugada alcançou 3,3 pontos, contra 2 do SBT, que exibia reprises de séries, segundo o “Na Telinha”.

Fonte: Gospel+

Caio Fábio incentiva cristãos a “invadirem as redes sociais com o evangelho”


O pregador Caio Fábio fez uma transmissão de vídeo online na qual falou de diversas mudanças no meio evangélico. Durante a transmissão ao vivo, feita através do serviço Twitcam, um dos assuntos abordados pelo líder religioso foi a teologia da prosperidade que, de acordo com suas palavras, está enganando as pessoas com menos instruções nas igrejas.

Fábio criticou também os líderes que se preocupam em fazer obras grandes e se esquecem das vidas e de investir em missões. “Quem não consegue enxergar Jesus na religião também não consegue encontrá-lo onde Ele realmente está”, afirmou em alusão à passagem bíblica em que Jesus se compara com “cada um dos pequeninos” abandonados pelos religiosos.

A transmissão de vídeo foi acompanhada por cerca de 240 pessoas. Caio Fábio utilizou o meio para chamar as pessoas à “doçura apaixonada de Jesus”, ele também convocou os espectadores a utilizar a internet como meio de transmitir o evangelho: “Eu quero desafiar você para que use essas redes sociais para divulgar a mensagem do evangelho”, disse afirmando que ele essa seria a forma de criar grupos sem religião e sem donos, e também “sem bispos, sem apóstolos”. Para Fábio essa seria a forma para que a mensagem verdadeira da Graça de Deus seja transmitida.

O pregador afirmou também que o grupo “Vem e Vê TV” estará criando páginas nas redes sociais para transmitirem o “evangelho puro e genuíno”, e chegou a falar também sobre a criação de uma rede social cristã. Ele completou dizendo: “Eu espero que a virtualidade e a realidade se encontrem”, afirmando acreditar na relação pessoal e não só nas relações virtuais.

Fonte: Gospel+

Malafaia afirma que crente que assiste BBB tem que se converter de novo


Diante das diversas polêmicas envolvendo o Big Brother Brasil, vários líderes religiosos têm se manifestado sobre o assunto. E depois do Ministério das Comunicações ter se manifestado, em comunicado oficial, informando que pode até interromper os serviços da emissora, caso realmente tenham sido exibidas cenas de estupro no programa, as manifestações de líderes religiosos tem aumentado.

Em seu site Verdade Gospel o líder da Igreja Assembleia de Deus, Vitória em Cristo, pastor Silas Malafaia, falou sobre o assunto e chegou a dizer que se algum cristão assiste ao programa ele precisa “se converter de novo”.

“O Big Brother é um lixo. Como é que tem crente que ainda perde tempo com isso? Tem que se converter de novo”, afirmou o pastor.

Malafaia criticou também a grande audiência que o programa, classificado por ele como lixo, tem recebido: “Esse programa está promovendo a baixaria, a imoralidade, e tudo o que há de mais destrutivo para a sociedade. É explícito o incentivo a bebedeira, sensualidade, promiscuidade e infidelidade. Onde vamos chegar quando um programa baixo, ridículo e imoral como este, é um dos campeões de audiência no nosso país?”.

Além de Silas Malafaia outros pastores e lideranças religiosas tem se manifestado sobre o assunto. A Igreja Presbiteriana lançou um blog para tratar do assunto e o pastor Gilson Bifano, do portal Click Família, falou ao site de Malafaia afirmando que “é hora de todas as denominações se pronunciarem” e que os cristãos precisam “cobrar do governo, não a censura, mas um posicionamento”, segundo ele “o Ministério Público deve investigar o que houve e punir severamente a emissora”.

Fonte: Gospel+

Google é acusado de esconder o número da besta na logo de seu navegador como mensagem subliminar



Desde que se consolidou no mercado o Google recebe acusações de invasão de privacidade e controle sobre a vida de seus usuários.

A grande acusação que recai sobre o Google é que sobreviver de publicidade, a empresa tem o hábito de rastrear o conteúdo pessoal dos usuários para lhes apresentar comerciais com maior potencial de interesse. De certa forma monitora tudo o que uma pessoa faz online e armazena essas informações, como comentários na internet, em redes sociais e, em especial, os e-mails.

Sempre estão surgindo teorias que procuram mostrar como os seres humanos serão controlados pelos computadores por causa da crescente dependência de tecnologia. E recentemente sites e fóruns evangélicos trouxeram a discussão sobre mensagens subliminares nos produtos da empresa. Uma delas tenta provar que existe um “666” escondido no logo do Chrome.

Por causa da passagem presente no capítulo 13 do livro bíblico de Apocalipse o número é associado à besta, ou a uma nova ordem mundial.